Artigos

Uber começa a oferecer aluguel de patinetes elétricos em São Paulo


Os patinetes da Uber vão ser oferecidos em cinco bairros da capital paulista no início da operação. — Foto: Divulgação/Uber
A empresa de transporte por aplicativo Uber começa a oferecer nesta segunda-feira (2) na cidade de São Paulo um serviço de aluguel de patinetes elétricos. Esse tipo de serviço já é oferecido por outras empresas, como Grin/Yellow, que recentemente reduziu o serviço no país, e Scoo.
A operação, segundo a Uber, terá a oferta de 300 patinetes que estarão disponíveis nesses primeiros dias nos bairros de Moema, Vila Nova Conceição, Itaim Bibi, Jardim Luzitânia e Vila Olímpia.
Grin restringe patinetes a SP, Rio e CuritibaO que explica a incrível ascensão e o vertiginoso declínio dos patinetes no Brasil
De acordo com a empresa, o sistema de patinetes estreia na capital com o preço promocional de R$ 0,90 por minuto de uso, sem necessidade de custo de cadastro ou desbloqueio.
O serviço é disponibilizado no próprio aplicativo da empresa, em um novo ícone integrado da plataforma escrito “alugar”, localizado entre o comando para pedido de carros (viajar) e alimentos (fazer pedido). Caso o usuário não tenha esse novo ícone na tela, precisa atualizar o aplicativo no celular para a versão mais recente.
“A ideia é elevar a oferta de equipamentos e bairros conforme a demanda dos usuários. Nossa equipe está em contato permanente com os técnicos da prefeitura para cumprir todas as normas regulamentadas e entender as necessidades de cada área da cidade”, afirma Ruddy Wang, diretor de Novas Modalidades da Uber na América Latina.
Tela do aplicativo Uber com a nova opção de aluguel de patinetes na cidade de São Paulo — Foto: Reprodução
No Brasil
Segundo o representante do aplicativo, São Paulo é primeira capital da América Latina e a segunda cidade do Brasil a receber o serviço de patinetes elétricos da Uber, que começou a operar em fase de testes na cidade de Santos, no litoral paulista, no mês de dezembro de 2019.
“O serviço de patinetes elétricos está dentro de uma estratégia global da empresa, que quer oferecer outras opções de transporte sustentáveis para o usuário, contribuindo para que o carro não seja a única forma de mobilidade das pessoas que vivem das grandes cidades. Nossa ideia é estar integrado na vida tanto do usuário que usa nossos carros, mas também os que usam transporte público e outras formas de mobilidade”, avalia Ruddy Wang.
Patinetes do Uber em Santos, SP — Foto: Divulgação
Os chamados serviços sustentáveis da Uber estão disponíveis em mais de 30 cidades de países como Estados Unidos, França, Alemanha e Portugal. Nesses locais, a Uber opera tanto os serviços de aluguel de bicicletas elétricas como também o de patinetes elétricos, que podem ser encontrados também em cidades como Paris, Madrid, Lisboa, Malaga, Berlin, entre outras dez cidades dos Estados Unidos.
No Brasil, por hora, a empresa optou por iniciar apenas a operação dos patinetes e ainda avalia a melhor forma de ingressar com as bicicletas elétricas.
“Com esse novo serviço de patinetes, queremos continuar ajudando as pessoas a se deslocar e seguimos trabalhando para que o celular possa, em um futuro próximo, substituir o uso individual do automóvel, com menos congestionamentos e poluição", afirma o diretor da Uber.
Patinete elétrico: saiba como andar
Regulamentação
Para cumprir as regras de regulamentação do uso de patinetes em São Paulo determinadas em agosto de 2019 pela prefeitura, a Uber disponibilizou em cada aparelho um cartão com as normas de uso na cidade, com orientações sobre como dirigir os patinetes com segurança.
Entre as normas está o uso do capacete, que por hora vai ser de responsabilidade do usuário, já que, na avaliação da empresa, cada pessoa tem um tamanho diferente de uso. Porém, a Uber oferece uma parceria com outras empresas para que o munícipe possa comprar esse produto com até 40% de desconto, caso deseje realmente integrar os patinetes no dia-a-dia.
Outra norma que o usuário precisa se atentar é sobre o estacionamento dos aparelhos, que não podem bloquear calçadas, garagens, rampas de acesso, entradas e áreas movimentadas, conforme as regras determinadas pela administração municipal.
Veja as regras principais do uso do patinete em São Paulo:
Proibida a circulação em calçadas;Patinetes só podem circular em ciclovias, ciclofaixas, coclorrotas ou ruas com limite de velocidade de até 40 km/h;Velocidade máxima é de 20 km/h.
Veja o que muda com as novas regras para uso de patinetes elétricos em São Paulo
Bicicletas e ciclofaixas de lazer
Além dos patinetes, diretor de Novas Modalidades da Uber na América Latina admite que a empresa está estudando a melhor forma de ingressar em São Paulo também com a oferta de serviço de aluguel de bicicletas elétricas. Os primeiros passos para a empreitada já foram dados: a Uber foi a única empresa interessada em patrocinar as ciclofaixas de lazer da cidade de São Paulo, que estão suspensas desde agosto de 2019, quando a Bradesco Seguros deixou de operar o serviço.
A licitação para contratação da nova operadora dessas ciclofaixas de lazer foi suspensa temporariamente no último sábado (29) pelo Tribunal de Contas do Município (TCM), que alegou falta de clareza da prefeitura no edital de concorrência do serviço, entre outras irregularidades.
A Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes (SMT) afirmou, por meio de nota enviada ao G1, que "vai atender à determinação do TCM e irá prestar os esclarecimentos solicitados pelo tribunal".
As bicicletas elétricas da Uber já estão disponíveis em trinta cidades no mundo e podem chegar em breve a São Paulo. — Foto: Reprodução
A Uber, por sua vez, informa que espera as análises internas da prefeitura para iniciar a operação dessas ciclofaixas aos munícipes.
“Esses problemas jurídicos nós ficamos sabendo apenas pela imprensa. Da nossa parte, nós apresentamos a proposta de operação para prefeitura e esperamos retorno da análise e a resolução dos entraves para assinar o contrato. Nossa expectativa é que, assinado esse contrato, em até trinta dias nós já comecemos a prestar o serviço para a população”, explica o diretor da Uber.
Ruddy Wang admite que a empresa tem o desejo de trazer as bicicletas elétricas para São Paulo, como já acontece em outras trinta cidades no mundo. Mas a operação deve ser feita com cuidado, já que a saída temporária do mercado brasileiro de aluguel de bicicletas pela Grow, responsável pela operação das bikes Yellow, acendeu o sinal de alerta entre as concorrentes do segmento.
“A intenção nesse momento é prestar um serviço de excelência em patinetes elétricos e entender o mercado detalhadamente. Só depois vamos integrar novos modais à nossa plataforma no Brasil, dentro da estratégia global de sustentabilidade da empresa, que é de oferecer cada vez mais opções de mobilidade urbana aos usuários nas grandes cidades”, explica Wang.
Uber é a única interessada em patrocinar ciclofaixa de lazer de SPTCM suspende licitação para escolha de empresa que patrocinaria ciclofaixa de lazer em São PauloBikes compartilhadas da Yellow deixam de circular no Brasil
Uber é a única interessada em patrocinar ciclofaixa de lazer

Fonte: G1


« Voltar
WhatsApp